Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso. Puede obtener más información en nuestra política de cookies

CARL ROGERS COM MICHEL FOUCAULT (CAMINHOS CRUZADOS)

CARL ROGERS COM MICHEL FOUCAULT (CAMINHOS CRUZADOS)
Ficha técnica
Editorial:
EDITORA APPRIS
ISBN:
9788547305178
Idioma:
PORTUGUÉS
Formato:
EPUB
DRM:
Si
Tagus

6,49 €

Carl Rogers com Michel Foucault (caminhos cruzados) tem o propósito de lançar a psicologia humanista brasileira no debate contemporâneo sobre as questões atuais dos processos de subjetivação. Ciente dos riscos que aguardam qualquer um que queira considerar a psicologia humanista de um modo geral ? tendo em vista, evidentemente, a pluralidade de autores que declaradamente participam dessa vertente teórica ?, tornou-se mais prudente considerar os escritos de um autor específico. Desse modo, neste livro, será discutida em particular a proposta de Carl Rogers. Pretendem-se fazer algumas considerações históricas sobre a proposta clínico-teórica desse autor no contexto das psicologias existentes no Brasil. A tese principal a ser apresentada é de que essa proposta clínica e teórica de psicologia está, desde o seu surgimento, comprometida tanto com esforços de moralização e normalização da conduta dos indivíduos, por meio do exercício de formas de subjetivação que aliam sujeição e disciplina, quanto com propostas e esforços que buscam a emancipação e a liberdade. Esses dois polos contraditórios caracterizam os indivíduos que vivem no mundo moderno e contemporâneo, entre os quais nos debatemos, tendendo ora para a sujeição, ora para a liberdade. As reflexões são desenvolvidas em torno da ideia das resistências que os sujeitos elaboram para fazer face aos processos de normalização e de disciplinarização. Em síntese, esta obra visa à realização de uma revisão do contexto histórico e cultural que possibilitou o surgimento da psicologia humanista e da concepção de homem que sustenta, particularmente, a proposta rogeriana. Acredita-se que é indispensável trabalhar essas questões antes de simplesmente abandonar ou mesmo de aprofundar-se em quaisquer outras discussões dentro dessa proposta de abordagem em psicologia.