Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso. Puede obtener más información en nuestra política de cookies

NONA MANHÃ (HEBRÁRIO POÉTICO)

NONA MANHÃ (HEBRÁRIO POÉTICO)
Ficha técnica
Editorial:
EDITORA MOINHOS
ISBN:
9788592579678
Idioma:
PORTUGUÉS
Formato:
EPUB
DRM:
Si
Tagus

3,99 €

A literatura contemporânea tende amiúde à simplicidade tanto na poesia quanto na prosa. Porém, Carl Jóhan Jensen não segue essa tendência: sua poesia é quase barroca com sua linguagem torneada e seus floreios verbais. Quando se trata de criar novas palavras e novos significados a partir dos antigos, Carl Jóhan Jensen é influenciado pelo seu antecessor, o poeta Regin Dahl (1918-2007). Regin era, da mesma forma que Carl Jóhan, um profundo conhecedor do idioma feroês, criado que fora num ambiente que lhe proporcionou uma enorme riqueza linguística. E da mesma forma que Carl Jóhan, Regin Dahl aproveitava aquele legado de forma inovadora, criando novas metáforas e novos vocábulos a partir da poesia tradicional feroêsa e de outras fontes arcaicas. Carl Johan Jensen desconstrói não apenas a linguagem mas também o tempo. No poema THE REVEREND DÜNN'S CONCEPT OF TIME, ele faz Einstein dizer a alguém, que é o eu poético ou outra pessoa no oceano do tempo, que o tempo não existe. O toque do quarto de não tem sentido algum, pois o tempo se desfez. Um símbolo recorrente em vários poemas é a matraca, que bate e mede o tempo de forma diferente que o relógio e o calendário aos quais estamos perpetuamente sujeitos. A poesia de Carl Johan Jensen lança um desafio ao leitor. A poética dele é tão meticulosa que, para a maioria dos leitores, se mostra enigmática à primeira vista. Porém, se o leitor se entregar à leitura repetida dos poemas, eles se tornam prenhes de significados e atmosferas infinitas.