Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso. Puede obtener más información en nuestra política de cookies

TRIBUTOS PARA UMA HISTÓRIA DO CAMINHO DE FERRO DE BENGUELA

TRIBUTOS PARA UMA HISTÓRIA DO CAMINHO DE FERRO DE BENGUELA
Ficha técnica
Editorial:
CHIADO BOOKS
ISBN:
9789895210534
Idioma:
PORTUGUÉS
Formato:
EPUB
DRM:
No
Tagus

3,00 €
Comprar

Com o capital inicial de 9 000 000,00 de réis, o equivalente a dois milhões de libras esterlinas, subscrito pela TanganykaConcessions, Lda., a construção do Caminho de Ferro de Benguela teve início a 1 de Março de 1903, com um acto solene, realizado junto à primitiva «ponte D. Carlos» sobre o rio Cavaco, e o assentamento do primeiro carril na cidade de Benguela. Posteriormente, os trabalhos desenvolveram-se, em simultâneo, no sentido Norte (Lobito) e no sentido Leste (interior). Ao longo de 26 anos, a construção do sistema via foi progredindo gradual e lentamente, através das províncias de Benguela, Huambo, Bié e Moxico. A sua inauguração ocorreu a 10 de Junho de 1929. Todavia, do outro lado da fronteira, somente dois anos depois, os carris do Chemin de Fer du Bas Congo ou Katanga se ligaram aos do Caminho de Ferro de Benguela, sobre a ponte internacional do rio Luau, razão pela qual o porto do Lobito, apenas em 1931, recebeu o primeiro carregamento de cobre vindo do Katanga. Para trás tinham ficado consideráveis problemas de financiamento, múltiplos obstáculos naturais e humanos (tais como, relevo, hidrografia, clima, transportes, materiais, falta de mão de obra especializada, doenças tropicais) e as adversidades da situação política internacional ? nomeadamente a Primeira Grande Guerra, que obrigou à interrupção dos trabalhos.